Aprender : arte para uma vida

Postado em 12. ago, 2011 por em Novidades

Olá Pessoas tudo bem? Quando recebi o convite para falar sobre minhas experiências no ensino médio e ressaltar quanto #estudarvaleapena , logo recorri a minhas lembranças do meu tempo de estudante do colegial, há algum tempo atrás rs. Entender sobre o mundo em que vivemos é entender sobre nós mesmos, essa frase é da minha professora de história do colegial, Tânia Moreno que lecionou história no colegial pra mim.

Estudar em colégio de freira como o que frequentei tem lá suas coisas boas rs, Lá aprendi com o estudo da história mundial e da história brasileira, a necessidade de se conhecer melhor tudo que nos rodeia. Um pouco da história da sua cidade, bairro,família,mostra nossas raízes e por consequência a sociedade em que vivemos. Admirava o jeito de Tânia, mulher independente, irmã do garoto-propaganda da Bombril, ela fazia a história e a filosofia, parecer tão fácil de aprender e tão palpável, muitas vezes a discussão da aula se dava em roda de cadeiras e outras assentados no chão.

Muitas daquelas aulas que marcaram minha vida. Uma em especial foi a próxima do vestibular, em que ela compartilhou um pouco do seu pensamento sobre a vida do estudante, foco da blogagem coletiva #Estudarvaleapena . Nesse dia , me lembro como hoje, ela perguntou quais eram os planos pro futuro, cada um apresentou o seu, estávamos no 3º colegial e próximos do vestibular, por isso ela também pediu pra falar do nosso passado estudantil. Falei que se não fosse o apoio de Pais e Tios do coração não teria chegado ali, mesmo sendo uma boa aluna pensei em abandonar a escola por n motivos, mas por persistência deles tinha chegado ali sempre com louvor.

Parei pra refletir e me lembrei como a infância no primário, foi difícil principalmente pra me adaptar, nas primeiras séries adorava as aulas de ditado, escrevendo histórias fantásticas, como a do elefante que junto com seus colegas de jaula cavaram de um lado pra outro e fugiram pra conhecer a vida lá fora. Depois de relembrar esse tempo em classe, fui pra casa pensando tudo quanto eu tinha passado pra chegar até o 3º colegial. A adolescência é uma fase de descobertas, mas também uma das fases em que segundo pesquisas uma grande parcela da população jovem em idade escolar abandonam a escola.

O medo de ser bem aceito e também a necessidade de manter a casa e auxiliar no sustento da família coopera pra que muitos jovens deixem a escola. Isso é um problema que precisa ser sanado e que organizações ligadas à educação estão começando a se despertar, é o caso do Instituto Unibanco que despertou essa ação entre os Blogueiros coordenada pela @samegui. São ações como essa que lembram o quanto o ensino médio no Brasil precisa de atenção e cuidado tanto de ONGS como dos nossos governantes. Ficou confuso, eu explico, porque falei de Tânia e de suas aulas, é porque estou chegando ao fim da minha graduação em ciências sociais e a blogagem veio a calhar com o tempo de reflexão sobre minha vida estudantil que venho fazendo nesses dias.

As aulas de história, filosofia e cidadania ministradas por Tânia lançaram a semente que no fim do ano eu espero colher com muita alegria, a formação de cientista social. Esta professora sempre me apoiou e foi um modelo que me auxiliou na hora em que me decidi pela sociologia. Suas palavras de encorajamento sempre foram propulsoras pra prosseguir nos estudos, principalmente da área de exatas no colegial, sempre eram minha dor de cabeça. Quando penso na profissional que quero ser em minha área, Tânia também é uma ótima lembrança, pois sua garra e delicadeza ao tratar os alunos, me são caras para prosseguir na vida acadêmica e também como professora.

Ano que vem, vou prestar para dar aulas ao ensino médio de sociologia, matéria importante do da grade curricular nacional e quero sempre incentivar meus alunos a não desistir dos estudos, porque #estudarvaleapena e contribuímos com o nosso saber pra uma sociedade e um planeta melhor. Nada na vida é fácil, como muitos twitteiros que me acompanham sabem, aos trancos e barrancos tenho e insistido nesses 3 anos de graduação e nosso papel de produtores de informação e apreendedores de conhecimento é sempre lutar e não desistir pra que façamos diferença aonde estivermos e encorajemos quem precisa a voltar a estudar e se predispor a aprender, pois esta arte nos acompanha por toda vida e os estudos nunca nos deixarão.

Espero que tenham entendido o recado e que possam estar compartilhando que #estudarvaleapena e que sempre a persistência traz a perfeição. Vamos continuar a pensar no assunto discutindo nos comentários ok?

Fiquem na paz.

Comments

comments

Powered by Facebook Comments

One Response to “Aprender : arte para uma vida”

  1. [...] Ana Maria Modesto [...]

Leave a Reply